7 de jul de 2012

A Águia e o Cristão

Postado por Blog Personalizado às 16:50
TEXTO: Is. 40:31

“Mas os que esperam no Senhor renovarão as suas forças; subirão com asas como águia; correrão,e  não se cansarão; andarão e não se fatigarão.”

A águia é bonita, atrativa, perspicaz não simplesmente pela sua beleza natural, é porque ela tem a capacidade de se autoavaliar e se constantemente.

O dicionário Aurélio define águia de duas maneiras: ave de rapina e pessoa esperta.

Na Barsa (“Encyclopaedia Britannica do Brasil Publicações Ltda., vol. 1, p. 170) encontramos no verbete “águia”, no início do texto:  A águia se destaca entre as demais aves de rapina pela beleza, força e majestade, qualidades que conquistaram a admiração do homem em todas as épocas. Ao longo da história, a imagem da águia figurou em emblemas, divisas guerreiras, escudos, e brasões nos quais foi o símbolo de força e dignidade.

Deveras a águia da ordem dos falconídeos, não anda em bando. Quando muito duas ou três de sua espécie, mesmo porque não é seu perfil ser mais uma na multidão dos que não sabem para onde vão.
  
A águia se “singulariza”, se “eterniza”, Oh! Quão imponente é o movimento ondulante, maravilhoso, do voo da águia, alvo de versos e canções.
Águia ou Urubu?
Vamos analisar rapidamente algumas características das duas aves.

Altitude do Voo:
Urubu: Voa alto
Águia: Voa Alto

Altitude: Visão macro é enxergar longe, é planejar e projetar alvos nunca atingidos. Não se contenta com os répteis, pois, rastejam, lembre-se das duas aves que voam alto.

Direção de voo
Urubu: Em círculos
Águia: Para frente

Direção de voo: Há pessoas que “voam, voam” e estão sempre no mesmo lugar já que voam em círculos. Produza, realize alguma coisa! chegue a algum lugar.
 
Dependência ao voar
Urubu: Necessita de voar em bando
Águia: Não depende de bando

Dependência: É importante interagir com outras pessoas ou grupos, mas não vá na “sombra ou vácuo”, Não dependa de outros para suas realizações, saiba caminhar sozinho.

Visão ao Voar
Urubu: olha o tempo todo para baixo
Águia: Olha para frente

Visão ao voar: Olhar para baixo significa enxergar problemas, dificuldades, impossibilidades, críticas destrutivas, há pessoas que não realizam e não querem que você realize. As aves estão corretas na forma de olhar. O alvo da águia está em frente, e o do urubu em baixo: a carniça
 
Detalhe: A águia localiza a presa em pleno voo, mercê da agudeza de sua visão, desafiadora de grandes distâncias, que deve marcar a postura do jurista, não se conformando com as formas estereotipadas e estagnadas.

Características curiosa da águia, é a sua pálpebra dupla, servindo-lhe de instrumento na otimização do voo, a segunda membrana, transparente, funciona como um tipo de óculos escuro. 

Com isso enquanto as outras aves apenas veem a claridade do sol em seus contornos, a sua silhueta indelével. Ela conhece a luz! 

Assim o polido lidador do Direito, como “o prisioneiro na caverna de Platão, que foi libertador da escuridão, após muito esforço chega a fixar o sol, a contemplar o Bom, que o impulsiona a ações boas, a voltar a caverna para libertar os outros” (“Ética na vida do Milênio”- Coordenadores - Maria Luiza Marcílio)
Na tempestade

Urubu: Interrompe o voo e desce procurar abrigo
Águia: Alça voo acima das nuvens que provocam a tempestade

Na tempestade: Procure fugir das nuvens (pessoas) carregadas que provoquem tempestades fortes descargas elétricas, não escolha descer e abriga-se em baixo onde residem os vencidos. Os vencedores sobem acima das nuvens (pessoas) geradoras de tempestades e continuam a voar livremente.

Alimentação
Urubu: Restos mortais
Águia: Seres vivos

Alimentação: Somos resultados daquilo que nos alimentamos, seria quase desnecessário escrever como os vencedores alimentam o físico e a alma, boa leitura, assistindo a bons programas, cultivando boas amizades, usando corretamente os recursos da natureza, etc. . Somos resultados desses alimentos
 
“Cria em mim ó Deus um coração puro e renova em mim um espírito reto” Salmos 51:10.

É um erro pensar que o urubu passa por mais adversidades. Na vida da águia, as dificuldades começam muito cedo, no dia a dia muitos de nós queremos ser águias face aos seus atributos singulares, todavia, não nos esqueçamos que para ser o que é, ela passa por inúmeras adversidade vamos algumas delas.

1- Quando a mãe águia vai ensinar o bebê águia a voar procura a mais alta montanha e o lança para baixo, se ele não conseguir, a águia mãe se solta num voo arriscado e o resgata para lançá-lo novamente do alto da montanha até que aprenda a voar, (Dt. 32:11- Como a águia desperta o seu ninho, adeja sobre os seus filhos e, estendendo as suas asas, toma-os e os leva sobre as suas asas…)
 
2- A águia pode viver até setenta anos, mas aos quarenta anos ela está com três problemas:

a) Unhas compridas e flexíveis e não consegue agarrar as presas das quais se alimenta;

b) Bico alongado e pontiagudo curvado na direção do peito.

c) Asas envelhecidas e pesadas em face da grossura das penas.


Voar fica impossível! Ela tem duas alternativas: Morrer ou enfrentar um doloso processo de renovação que irá durar 150 dias:


Na primeira etapa ela deve voar para o alto de uma montanha e se recolher em um ninho próximo a um paredão onde não necessite voar; ela se recolhe solitária, pousando nas mais altas elevações dos penhasco e, sob a luz do sol, ela se aquece, retornando mais bonita. 


Nunca esqueça!!!
Chega certo tempo da vida em que as penas da águia envelhecem, e já não voam tão bem e nem são mais bonitas.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Quando Meu Coração Bate Template by Ipietoon Blogger Template | Gadget Review